quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Deus

Vejo rostos. Rostos nas sombras. Rostos nas nuvens. Inclusive em poças de agua. Rostos perdidos em pedras que encaram o horizonte. Ou montanhas cujo olhar se perde no céu azul. Vejo índios em manchas borrosas nos ladrilhos do banheiro. Anjos na janela embaçada. Fantasmas no escuro. Seres dançantes na fogueira. Vejo rostos se transformando quando os olhos se esquecem de piscar e tudo se torna escuro ao redor.
Ouço vozes no escuro. Ouço o sorriso do vento. O tranquilizante som das ondas do mar. Ouço a cachoeira molhando-me. A diversão das crianças no parque. O barulho das obras. O ladrar de um cachorro. O vaivém das pessoas. Ouço as árvores festejando a chuva e os passarinhos regozijando-se com o sol.
Sinto o perfume das flores. O cheiro do mar. Sinto o calor envolvendo meu corpo num dia de sol. Sinto o sabor salgado das lágrimas em um dia mais profundo. Me emociono com cenas tontas na TV. Me emociono com as crianças que morrem de fome na África. Me arrepio com uma história feliz. Sinto medo. Sinto saudade.

Um comentário:

Andre Google disse...

Maravilhoso poder acessar e expressar o que se está sentindo...