quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Sonhos

Nao lembro de, quando criança, ter tido o sonho de conhecer algum lugar específico no mundo. Nao lembro de ter sonhado conhecer a África ou Grécia, Japao, França ou qualquer outro lugar. Pelo contrário. Lembro de dois sonhos. O primeiro, de morar pra sempre na minha casa, no meu refúgio, no eternamente encantado Matutu. Ali era meu lugar, minha vida. Só ali podia ser livre.
O segundo implicava abrir mao ou adiar o primeiro. Queria ser veterinária. E ali, nao seria possível.
Se as coisas tivessem acontecido de outra forma, é possível que eu tivesse desistido desse sonho. Mas nao saíram como eu planejei, e por tentar realizá-lo, e por motivos pessoais, saí do Mautu, com o coraçao na mao e olhando pra trás.
Esse também nao consegui cumprir. Nao demorei a me dar conta que nao era aquilo que queria da minha vida. Estar sentada em uma sala de aula, todo o dia, por 5 anos, a vida passando lá fora. Nao queria ver os animais sofrendo. Queria vê-los livres. Queria que estivessem no Matutu.
Levei 2 anos, de luta interna, para tomar coragem de, sem avisar a ninguém da sala por vergonha, trancar a faculdade.
Assim que eu, menina bicho do mato, sem grandes ambiçoes, vim parar na Espanha. E viajei para a Índia. E ao redor da Europa. E coisas que nunca havia sonhado aconteceram. E por nao sonhá-las, por nao esperá-las, me supreenderam muito mais.
Chamo isso de Lei de Murphy . Nao que se algo puder dar errado, dará. Nao. Acho que se algo pode ser diferente daquilo que a gente espera, será. Se sai errado? Acho que nao. Sai simplesmente diferente.
Porque se nao fosse assim, se tudo acontecesse conforme o esperado. Se nao houvessem dificuldades, onde estariam as surpresas? Onde estariam as surpresas? Também nao existiriam as aventuras. Mas acima de tudo, nao haveriam aprendizados.

2 comentários:

fios da terra disse...

Ninni sou sua fã!!!!!!!!!

Andre Google disse...

Filha querida !

Gostei muito do que você escreve. Gostei muito da "Lei de Murphy" adaptada: "não é qe sai errado... o que acontece é que sai diferente.." Gostei muito das conclusões: "onde não há o inesperado, onde não há aventura, há menos oportunidades de aprender.

Teu "fã clube" tem mais um membro!

Te amo muito, sabe?
Papi